Serra do Corvo Branco

Serra do Corvo Branco
Serra do Corvo Branco

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

INAUGURAÇÃO DA CICLOVIA

 Olá Galera
 Um sonho de centenas, talvez até milhares de ciclistas realizou-se dia 20 de dezembro 2014.
Com uma tocante cerimônia aonde foi homenageado um dos maiores ciclistas que Passo Fundo já teve, o Sr Bernardo Martio, ele foi campeão estadual em 1981, 82 e 83, no regional venceu todas as provas de 81  a 85, faleceu em 2005..
A  família Martio, estava presente com os irmãos João e Vitorino, filho e  familiares.
Lá pelos anos de 1990 e seguintes eu tive o privilégio de treinar e disputar algumas provas organizadas na época pela Smict, com esta família ciclística. O secretário Bedin, que também é ciclista foi iluminado a sugerir a ciclovia com o nome de Bernado Martio.
Além do Prefeito Luciano, a secretária Ana Wickerl , Adolfo Freitas, Bedin, Carlos Silva secretários, e os vereadores, Pedro Danieli e Chiequinho, e autoridades.
A ciclovia iniciou com 1,5 km, no futuro a um projeto para ampliação de mais 3 km.
O Grupo Pedal na Noite, foi convidado a representar todos os ciclistas, estava Eu, o organizador de nossos eventos César Oliveira, o fotografo oficial Miguel Quevedo e mais uma galera pertencente ao grupo. Muito obrigado por este previlégio Sr Prefeito e toda o pessoal da prefeitura.















sábado, 20 de dezembro de 2014

Inauguração da Ciclovia

Olá Galera
Recebemos o convite para inauguração da Ciclovia.
Convidamos a todos a se fazerem presentes.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Cicloturismo de Três Arroios a Itá – SC

Aproveitando o feriadão, eu (César de Oliveira) e Miguel Quevedo conhecemos mais um pedacinho do RS, e de Santa Catarina. Já pedalamos nas coxilhas missioneiras no Caminho das Missões, onde a altimetria varia pouco mais de 230m em 180km de pedal, nos cânions do Itaimbezinho, da Serra do Rio do Rastro (SC), na Serra Gaúcha entre Gramado e Canela, mas foi neste percurso do último final de semana que voltamos a ser exigidos. Em pouco mais de 130 km acumulamos mais de 2.300 m de altimetria, um verdadeiro sobe-e-desce nos morros do Alto Uruguai, mas compensadores. Deixamos nosso automóvel em Três Arroios, no balneário de águas termais e seguimos a Itá passando por Dourado e Aratiba. Apesar de experientes no pedal, cometemos um erro crasso: subestimamos o calor e o sol fustigante e nos alimentamos pouco (o cansaço e o calor tiram o apetite), por conseguinte, o cansaço foi de extenuar nos últimos quilômetros do primeiro dia.


 Por um trecho de mais de 10km, sendo 6km de subida, não havia a mínima possibilidade de obtermos água fresca, então por mais de uma hora ficamos expostos ao calor de pouca sombra, e com limitação de água; nossa provisão estava muito aquecida nas caramanholas e não é recomendável tomar água em temperatura tão elevada. Mas ao final do dia, por volta das 17h30min chegamos ao Hotel onde nos refestelamos com água mineral direto da geladeira... Fomos até o balneário de Águas Termas de Itá e não pudemos entrar, pelo horário da bilheteria já havia encerrado-se a venda de ingressos, e não foram flexíveis conosco. Voltamos à piscina do hotel, a posteriori saímos para jantar e retornamos ao merecido descanso, após intensa batalha com os pernilongos...



                No dia seguinte saímos mais cedo, após o café (com direito a levar um sanduiche de cortesia) e seguimos para o retorno, por outro caminho. Por se tratar de 10km mais curto, imaginamos que chegaríamos mais cedo, ledo engano: o caminho teve mais subidas do que o de ida, (1075m do primeiro dia contra 1300m do segundo dia) e por isto o tempo de pedal não diminuiu, somado ainda à pancada de chuva que tornou a estrada mais perigosa e pesada, diminuindo nosso ritmo.



                De resto, um pedal muito técnico, pois as pedras soltas não permitiam em alguns trechos velocidades superior a 10km/h mesmo nas descidas. As subidas eram tão íngremes que nos limitavam a velocidade de 5km/h. Sem incidentes, o pedal foi só diversão, como sempre, já nos levando a pensar onde será o próximo cicloturismo.
              
 Amigos César e Miguel, obrigado pelo envio de fotos e texto deste lindo pedal, parabéns.
              


 Vejam todas as fotos do Miguel Quevedo aqui.




segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Salamarias 2014

Ola Galera
Foi mais uma vez um sucesso, é um amadorismo que da certo,  sem nenhum comprometimento profissional, a não ser a vontade de fazer um pedal entre amigos.
Fomos chuleando a semana inteira as previsões do tempo. Tudo indicava bom tempo, e põe bom tempo, um dia com temperatura amena e céu de brigadeiro .
Com saída pontual 08:30 partimos em direção a Marau, mais precisamente Rota das Salamarias, restaurante Câmera.
A Galera como sempre muito animada, trouxe um astral que fez tudo dar certo, três pneus furados e muita alegria.
Um pouco antes do meio dia começaram a chegar o pessoal, para o almoço que foi servido as 12:30.
Após o almoço, um descanso a sombra das árvores para fazer a digestão.
Alguns foram saindo aos poucos, as bicicletas embarcadas nos vários tipos de transbike, outros em grupos de volta pedalando.
Comigo aconteceu algo bem incrível e curioso.
Depois do almoço deitei na grama junto a uma galera em baixo das árvores como falei, tirei dos bolsos traseiros da camisa, o telefone, a máquina fotográfica e o bloqueador solar, passado algum tempo resolvi levantar, já de pé comecei a pegar minhas coisas, mas faltou o telefone, procurei ao redor nada, putz como pode estava ali com certeza, mas por via das dúvidas fui na bike, olhei dentro do capacete nada, voltei na mesa aonde almocei nada, muito chateado voltei aonde estive deitado, não resisti e perguntei alguem viu um telefone?
Sim disse uma galera que estava atrás da onde estive deitado, um cachorro estava levando ele embora, tiramos o celular dele e botamos naquele capacete ali ó.
Estava recuperado o fone. kkkk.
Até a próxima.

Vejam as fotos do amigo Miguel Quevedo aqui.











































video